O Leitor (livro)

Será que quando a pessoa nasce, ela é responsável por tudo o que seus antepassados fizeram até então? Quando alguém se apaixona, ela deve carregar nas costas todo o peso da vida do outro, independente de ainda não fazer parte daquilo quando aconteceu? Como se pode questionar quem você ama e lhe demonstrar afeto quando sabe que o fardo dessa pessoa é maior do que você pode carregar? Esse drama de consciências pesadas e amores mal realizados é o centro do livro O Leitor, de Bernhard Schlink, que a editora Record lança na carona do filme de Stephen Daldry.

Michael Berg é um homem fechado, amargurado, que não consegue se resolver sentimentalmente por ficar preso ao seu passado. Aos 15 anos, ele se envolve com Hanna Schmitz, 20 anos mais velha, com quem aprende muito sobre a vida e a sexualidade. Na cama, um ritual. Ele lia para ela, depois tomavam banho e faziam sexo, antes que ele tivesse que voltar para casa. Meses depois, após ela tê-lo deixado, sem explicações, ele a descobre em um julgamento de um crime nazista, como a principal acusada.

O conflito do personagem se dá em dois momentos, primeiro por ele ainda se perceber amando uma mulher que foi cúmplice de um dos crimes mais bárbaros do século XX. Depois, que ele nota que há nela um segredo, uma vergonha, pela qual ela prefere ser condenada como assassina em vez de revelar. Berg, estudante de direito, procura saber qual o certo: dizer a todos o que sabe e trair a mulher que ama, ou deixar que ela se afunde por algo que não pode ser responsabilizada.

Em um momento do livro, logo após a decisão de Berg, ele diz não sentir mais frio, mesmo estando em uma nevasca. A ausência de sentimento é o resultado de seu medo de amar alguém maculado por um crime brutal, além da culpa eterna por acreditar que podia ter feito a diferença mas errou. Michael é frio, seus relacionamentos não funcionam. Seus pais sentem a sua distância, assim como a esposa e a filha. A única pessoa a quem ele quer se dar é Hanna, mas a Hanna de quando ele ainda não sabia quem ela era.

Setenta anos após o início da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha começa a se livrar dessa dor, dessa culpa que Michael Berg sentiu. Bernhard Schlink nasceu em 1944, não chegou a conviver com a guerra, mas acompanhou de perto o pós-guerra, o momento em que as gerações seguintes sofriam por ter em seus pais cúmplices de tamanha atrocidade. Talvez um fardo difícil demais para todo um povo carregar, mas que é impossível de se deixar de lado, de se esquecer e tocar a vida para frente.

    • Alexandre
    • 9 agosto, 2009

    OU foi uns dos filme mais lindo que eu ja vim ate hoje !!!!!!!!!
    O interessante é uqe parece ser real de tao belo e triste
    So tenho uma duvida porque goroto nao falou que a meritisimo que ela nao sabia ler e nem escrever

      • Sara
      • 8 outubro, 2009

      Ele ñ falou ao Juiz que ela ñ sabia ler pq iria revelar em público q a conhecia e traria a tona td q viveram.

    • HELENA CARODO
    • 14 agosto, 2009

    MARAVILHOSO, MUITO PENETRANTE,RELATADO COM VERACIDADE DOS FATOS DE UMA ÉPOCA,QUE O CONHECIMENTO NÃO ERA A PRINCIPAL RAZÃO DE SOBREVIVÊNCIA…

    HELENA CARDOSO, AGOSTO 14,2009

    • [aulo roberto do amaral
    • 7 fevereiro, 2010

    teria esse romance alguma coisa de auto biográfico

    • marilú scheinpflug
    • 30 agosto, 2010

    acabei de assistir o filme, da parte do julgamento em dte. me lavei chorando o resto do filme. a atitude de Michael lembrou-me as personagens de A Praia e Reparação de Ian McEwan, ambos filmados no ano passado. A omissão, em qquer momento é uma coisa q me faz pirar. Provàvelmente pq já sofri as consequencias deste tipo de atitude. Pretendo assistir o filme na íntegra pq me disseram q as cenas de amor do início, são mto bonitas.

      • marilú scheinpflug
      • 31 agosto, 2010

      Oi gente! ontem informei erradamente o nome do livro do ian mcewan, o certo é na praia. sorry.

    • Francisca Matos
    • 17 setembro, 2010

    Um livro maravilhoso: de uma profundidade impar.

    • Any
    • 5 outubro, 2012

    Estou terminando de ler…Livro otimo, que te prende do começo ao fim.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: