Operação Valquíria

Cada vez mais, o Nazismo ou a Segunda Guerra Mundial é um tema recorrente no cinema. Este ano, diversas produções abordaram o assunto, com Um Homem Bom, com Viggo Mortensen, ou O Leitor, com Ralph Fiennes, cada um sob um ponto de vista diferente. Mesmo Quentin Tarantino, atualmente está rodando sua própria visão da época em Inglorious Bastards, com Brad Pitt e Leonardo diCaprio, em um misto de comédia e trash, como costuma fazer. Tom Cruise, não querendo ficar para trás, também tratou de conceber sua própria versão, com Operação Valquíria.

Polêmico, o longa logo chamou atenção por diversos fatores, na maioria ligados mais ao ator do que ao filme propriamente dito. Segundo boatos, o exército alemão demorou a permitir as gravações nas locações escolhidas por não quererem se envolver com alguém da cientologia. Cruise logo se prontificou a desmentir, afirmando que as filmagens correram bem, apesar de inúmeras vezes em que foi adiada a data de estréia. Mais do que fechado na questão de que há muitos filmes sobre o tema, ou de que este teve divergências durante a produção, o problema neste caso é bem mais amplo.

Operação Valquíria, estrelado e produzido por Tom Cruise, e dirigido por Bryan Singer, conta a história real do coronel nazista Claus von Stauffenberg. Apesar de estar no exército de Hitler, o oficial ficou conhecido por ter arquitetado uma das tentativas de assassinato sofridas pelo Führer. O coronel é um dos poucos dentro do sistema a perceber que estar a favor do nazismo é estar contra a Alemanha, por isso não se preocupa em trair seus juramentos se for pra salvar seu próprio povo. Quando encontra um grupo do alto escalão com o mesmo pensamento, surge o plano para eliminar o líder.

O grande mérito do personagem, então, foi ter tentado matar Hitler. Como todos sabem, mesmo a maioria que nunca tinha ouvido em falar em Stauffenberg, o coronel não teve sucesso em seu objetivo. O filme, então, é como que uma homenagem póstuma a um fracassado pela sua boa intenção. A história pode ser interessante, mas qual o estimulo de uma obra que endeusa alguém que não conseguiu realizar a única coisa pela qual ela poderia obter prestígio? Talvez, se o roteiro não se focasse apenas naquele personagem, mas falasse sobre o grupo, com um ponto de vista diferente, poderia não ser tão cansativo.

O maior problema de Operação Valquíria, então, é o próprio Tom Cruise. O ator e produtor parecia querer algo que o endeusasse também no tema tão em moda. E, apesar de não ter intenções tão boas, fracassou assim como seu personagem. A opção por Bryan Singer torna tudo ainda mais constrangedor. Diretor de X-Men e Superman – O Retorno, ficou claro que ele deveria transformar o coronel alemão em um quase super-herói. Só esqueceram que, neste tipo de história, o bem sempre vence o mal. E se Adolf Hitler derrotou Claus von Stauffenberg, subentende-se que ele seja o herói.

Operação Valquíria (Valkyrie, 2008, EUA/Alemanha)
Direção:
Bryan Singer
Roteiro: Christopher McQuarrie, Nathan Alexander
Elenco:Tom Cruise, Kenneth Branagh, Tom Wilkinson
121 Minutos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: