Incontrolável (Unstoppable)

Já há algum tempo o ator Denzel Washington vem se tornando especialista em salvar vidas, ao menos nos cinemas. São diversos os seus filmes recentes em que ele não se intimida e mostra o seu lado super-herói, evitando a morte de inocentes que não teriam qualquer chance se não fosse a coragem de Washington, ou pelo menos de seu personagem. O lado heroico dele fica ainda mais em evidência quando está sendo dirigido por Tony Scott, de Incontrolável, que chega às telas nessa primeira semana do ano.

Se em O Sequestro do Metrô, do mesmo diretor, Denzel era o controlador de tráfego dos trens, desta vez o cargo ficou com a bela Rosario Dawson, enquanto o ator se transformou em Frank, um maquinista veterano que está executando um trabalho rotineiro ao lado do novato Will (Chris Pine) quando eles percebem que há um trem desgovernado vindo em direção contrária. Mesmo que consigam desviar, a locomotiva carregada de produtos explosivos pode descarrilhar em uma cidade, causando uma grande tragédia.

Mesmo com uma história baseada em fatos reais, não faltam elementos narrativos melodramáticos e uma edição e trilha sonora tensas para que o filme prenda seus espectadores do início ao fim da trama. Enquanto Frank luta pela vida pensando na filha, com quem está brigado por ter esquecido de parabenizá-la por seu aniversário, Will passa por um drama familiar bem maior. Tomado por ciúme ele cometeu um erro e foi condenado com uma ordem de restrição, que o impede de se aproximar de sua mulher ou seu filho.

Mais do que apenas seus dramas particulares, os dois enfrentam também um problema dentro da empresa em que trabalham. Muitos dos amigos de Frank, que estão há anos trabalhando ali, estão perdendo seus empregos para jovens como Will, que sem qualquer experiência aceitam trabalhar por salários muito mais baixos. O clima de tensão entre os dois personagens, no entanto, não chega perto da tensão que os dois enfrentam juntos para tentar parar a locomotiva desgovernada.

Candidato a estar em breve em cartaz na televisão em alguma noite de sábado, o filme não difere em muito de obras que tem o mesmo destino. Mesmo assim, Incontrolável cumpre o que promete, dando uma dose de adrenalina em muitos momentos, além de presentear o espectador com emoções, talvez baratas, mas aquelas que o público que procura este tipo de filme quer sentir. Há inclusive momentos de humor, com cenas que beiram o constrangedor, estreladas pelas filhas do personagem de Denzel.

Mas, independente dos risos que suas filhas possam causar, Denzel Washington está pronto para mais uma vez salvar quem estiver precisando. Se super-heróis são coisas de quadrinhos, o ator que acaba de completar 56 anos mostra através de seus personagens que heróis podem existir também no mundo real. Claro, que se seus atos forem bons o suficiente para se transformar em filme, e o tratamento do roteiro der um ar ainda mais heroico e emocionante para o fato, não há dúvidas de que Denzel estará cotado para viver este simples, mas corajoso homem.

Incontrolável (Unstoppable, 2010, EUA)
Direção:
Tony Scott
Roteiro: Mark Bomback
Elenco: Denzel Washington, Chris Pine e Rosario Dawson
98 Minutos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: