Inverno da Alma (Winter’s Bone)

Poucas vezes se sente que um título de um filme é tão condizente com a obra, mesmo dizendo tão pouco sobre seu conteúdo, como acontece em Inverno da Alma, filme de Debra Granik que desponta como o independente do ano para estrelar dentre os indicados a melhor filme nos principais prêmios do ano. Não apenas a história da jovem Ree (Jennifer Lawrence) se passa em uma cidade tomada pela neve em uma região montanhosa dos EUA, mas o gelo está em todas as relações humanas que a personagem vive em toda essa história.

De uma família pobre, Ree com apenas 17 anos tem a dura missão de cuidar de sua mãe doente e de seus dois irmãos, ainda crianças. O pai, um dos melhores no refino de cocaína da região, não foi bom o bastante para fugir da polícia e acabou preso. Liberado após um acordo, ele terá que se apresentar para depor contra os seus antigos parceiros dentro de poucos dias. Caso contrário, a família perde a casa onde vive, que foi dada como garantia da fiança.

A partir do momento em que ninguém sabe do paradeiro dele, Ree é a única que pode fazer algo para tentar evitar que sua família perca o lugar onde vive. Com problemas financeiros, a sua única chance é seguir os passos de seu pai para tentar encontrá-lo, ou descobrir porque ele não voltou para casa. Assim, ela enfrenta os perigosos bandidos do tráfico de drogas da região com o único intuito de seguir cuidando de sua mãe e dos irmãos.

O frio domina o cenário e a fotografia de Inverno da Alma, mas são nas relações humanas que ele se mostra mais intenso. Nada é fácil para Ree, mesmo seu tio Teardrop (John Hawkes), o único da família que poderia ajudar na busca por ser um antigo parceiro de seu pai, parece fazer de tudo para evitar que ela consiga algum sucesso. A todo momento tem alguém para dizer a ela que pare com sua busca e chega a irritar o fato de que são poucas as vezes que a garota explica o porquê de sua insistência.

Todo tipo de contato que a jovem procura é frio, difícil, seco. A mãe sequer fala, tudo à volta parece áspero e, mesmo os irmãos, que poderiam dar alguma vivacidade por serem crianças, são vistos pela câmera a uma distância segura, que não deixe que todo esse frio se dissipe. O inverno chega a ser tão intenso que tudo parece ser muito distante do espectador, principalmente do quente brasileiro. É como se nada acontecesse durante todo o tempo em que o filme se passa.

Inverno da Alma (Winter’s Bone, 2010, EUA)
Direção:
Debra Granik
Roteiro: Debra Granik e Anne Rosellini
Elenco: Jennifer Lawrence, John Hawkes e Garret Dillahunt
100 Minutos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: