Os Pinguins do Papai (Mr. Popper’s Penguins)

Toda a comoção pela presença de Jim Carrey no Brasil pouco tem a ver com o filme que ele está lançando, ao contrário dos outros astros de Hollywood que passaram por aqui recentemente, mas com toda a sua carreira antes disso. Se Os Pinguins do Papai não é um filme digno de um grande lançamento como o que aconteceu no Rio de Janeiro, também não é ruim. É apenas mais uma comédia morna, que deve agradar ao “público Jim Carrey”, e que logo estará passando na televisão nas tardes de domingo.

O astro faz o papel do Sr. Tom Popper, um atarefado homem de negócios que não tem tempo para a família e nenhum escrúpulo para conseguir o que quer. Para isso, usa o lado emocional das pessoas, contando histórias sobre o seu pai, um aventureiro que cruzou o mundo em um barco, e que por isso nunca esteve presente para cuidar do filho. Sem perceber, porém, Popper se torna ainda mais ausente para os seus dois filhos, já que não se mostra interessado na vida deles, e nas poucas vezes que tenta mostra não ter o mínimo traquejo para isso.

Quando o pai de Popper morre, ele recebe em casa a herança, um simpático pinguim. Por um equívoco, no entanto, chegam mais cinco aves na casa do empresário, o que faz com que sua vida se torne um verdadeiro caos. Sem conseguir se concentrar para o trabalho, Popper logo percebe as vantagens de ter os animais em casa. Além dos pinguins atraírem a atenção dos filhos, e da ex-mulher, por quem ele ainda é apaixonado, os bichos ainda ensinam ao homem sobre a importância de aproveitar a vida e de ter alguém para cuidar.

Mesmo com o lado excêntrico do roteiro, o filme não é tão diferente do que já foi feito em muitas outras obras, inclusive do próprio Jim Carrey. Os Pinguins do Papai pode, inclusive, ser comparado com O Mentiroso, que segue o mesmo padrão. Em ambos os filmes, um acontecimento bizarro na vida do personagem de Jim faz com que ele se afaste do trabalho e se aproxime, então, de seu filho e da ex, por quem ainda sente uma atração. Não é difícil perceber que o novo filme é uma cópia do anterior.

Claro que o fator emocional do público é ainda mais afetado quando se tem na tela seis pinguins. Os animais fazem com que este filme tenha um apelo ainda maior do que O Mentiroso, mesmo que não seja um filme melhor, ou pior. Os Pinguins do Papai é apenas uma comédia leve para passar o tempo e ser esquecida em pouco tempo. Quem sabe tão pouco tempo que ainda seja possível que o quase cinquentão Jim Carrey ainda possa fazer mais um filme com a mesma história, ainda que com alguns disfarces, como é o caso agora.

Os Pinguins do Papai (Mr. Popper’s Penguins, 2011, EUA)
Direção:
Mark Waters
Roteiro: Sean Anders
Elenco: Jim Carrey, Carla Gugino e Angela Lansbury
94 Minutos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: