Família Vende Tudo

A ambição do ser humano pode ir bem longe, muito além de onde vai o caráter, a ética ou a moral, como bem exemplifica o cineasta Alain Fresnot em seu novo longa-metragem Família Vende Tudo, que estreia nesta sexta-feira (30). O filme, uma comédia popularesca e bastante escrachada, consegue transitar entre o humor e a crítica social, sem com isso se tornar pesado ou entediante. Com um elenco liderado por Lima Duarte e Vera Holtz, a obra ainda é destacada pelas atuações, principalmente a de Caco Ciocler, no papel de um cantor popular.

Lindinha, vivida pela bela Marisol Ribeiro, é a jovem filha de um casal de muambeiros endividados (Lima e Vera). Depois de a família perder tudo o que tinha em uma viagem voltando do Paraguai em que foram parados pela polícia, os pais da garota não veem problemas na intenção dela de ir para a cama com o famoso Ivan Cláudio, personagem de Caco Ciocler. Apaixonada pelo cantor, Lindinha quer apenas uma noite de amor com ele, mas seu pais têm outros planos.

Já induzida pela família para engravidar do músico, Lindinha faz de tudo para atingir o objetivo e acaba tendo sucesso. Um problema, no entanto, atravessa o caminho da família. Ivan Cláudio já é casado e tem outros filhos com a ciumenta Jennifer (Luana Piovani), que pode botar tudo a perder. A ambição dos personagens, cada um com o seu objetivo, faz com que se trave uma grande batalha entre eles.

Para criticar este comportamento comum de muitos brasileiros, de vender até mesmo a dignidade de sua filha por fama e dinheiro, Fresnot fez uma comédia que fala a língua do povão. Caco Ciocler, para viver o rei do Xique passou uma temporada ao lado de um cantor que vive bem essa realidade, Latino, que inclusive faz uma participação no filme. As cenas dos shows do cantor das telas são, inclusive, filmadas durante apresentações do próprio Latino. As semelhanças do músico da ficção e o da realidade são muitas, mostrando o cuidado com as atuações.

Família Vende Tudo, no entanto, não está perto de ser uma obra perfeita. Na ambição de dialogar com as massas, o filme fica popularesco demais, irritando muitas vezes o espectador. Uma boa definição do filme, seria com a frase célebre de um dos maiores clássicos do cinema nacional, O Bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla. “Quando a gente não pode fazer nada, a gente avacalha. Avacalha e se esculhamba”, disse o personagem em 1968, que pode ser aplicado aqui tanto na forma que o filme foi feito, quanto na reação dos personagens.

Não tão incomum é a história, apesar de parecer absurda a grande parte do público. Vera Holtz, falando sobre o filme, deixou claro que presenciou inúmeras vezes mães e pais de adolescentes as oferecendo para o prazer de atores famosos, na ingênua ilusão de que pudessem conseguir algo com tal ato. E é expondo este tipo de comportamento em situações que ultrapassam o limite do ridículo, que Fresnot pode fazer com que, após as gargalhadas do público, eles possam refletir se vale mesmo a pena colocar sua ambição acima de qualquer coisa.

 

Assista ao trailer:

Família Vende Tudo (2011, Brasil)
Direção:
Alain Fresnot
Roteiro: Alain Fresnot
Elenco: Marisol Ribeiro, Caco Ciocler e Luana Piovani
90 Minutos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: