Os Três Mosqueteiros (The Three Musketeers)

Apenas com um pouco de atenção à ficha técnica da nova versão de Os Três Mosqueteiros já é possível saber o que esperar deste novo filme de Paul W.S. Anderson. A história de D’Artagnan e o trio de herois, escrita originalmente por Alexandre Dumas, já é de alguma forma conhecida pelo grande público, o que diferencia aqui é como foi feita a adaptação para esta obra em terceira dimensão pelo cineasta conhecido por longas como Alien vs. Predador e Resident Evil.

No filme, somos apresentados aos já cansados Athos, Porthos e Aramis, que não tem mais um grande ideal para defender como no tempo em que eram idolatrados como os mosqueteiros do rei da França. Após serem enganados pela Milady de Winter (Milla Jovovich), em uma armação de Buckingham (Orlando Bloom), o trio tem ainda menos motivos para tentar reviver os seus tempos de herois. Preferem então viver uma boa vida, regada principalmente a vinho.

Tudo muda com a chegada do jovem e impetuoso D’Artagnan. Sem medo e com uma grande habilidade para arrumar problemas, o garoto tem como maior objetivo se tornar um novo mosqueteiro, como seu pai já foi um dia. Sua chegada em Paris coincide com um plano do Cardeal Richelieu (Christoph Waltz) para tomar o trono da França. Com o apelo da Rainha, que percebe que corre perigo, os três mosqueteiros agora têm algo que os mova, em uma missão que contam com D’Artagnan a seu lado pela primeira vez.

Pelo diretor e pelo tema, já é possível saber que se trata de um filme com muita ação e efeitos especiais. Ainda a presença de sua mulher, Milla Jovovich, no elenco, garante que o longa terá muitos momentos de bastante sensualidade. Em uma das cenas, em que Milady pratica um de seus maestrais roubos contra a Rainha, é difícil não fazer qualquer comparação com a atuação de Catherine Zeta-Jones em Armadilha. Mais de dez anos depois, Milla repete a cena interpretada pela atriz inglesa com quase o mesmo nível de sensualidade, mas uma dose a mais de adrenalina.

Não apenas a presença de Paul e sua mulher Milla que deixa subentendido o que se esperar do filme. Há também a curiosa constatação de que os vilões são atores muito mais conhecidos dos que os que fazem o quarteto de protagonistas. Além de Jovovich, os herois ainda têm que enfrentar gente como Orlando Bloom, Mads Mikkelsen e Christoph Waltz, que mantém o nível do longa se não alto, em uma boa média, com boas atuações e o carisma necessário para segurar a atenção do espectador. Bloom, ainda, deixa óbvia a opção de Anderson em pegar emprestado um pouco do universo de um outro sucesso das telas, a série Piratas do Caribe.

Claro que uma cópia nunca tem o mesmo sabor do original, mas isto não significa que Os Três Mosqueteiros seja um grande desperdício. O filme entrega ao espectador exatamente o que se propõe, um longa de ação, baseado em uma história clássica, com o poder de sedução de uma bela atriz e a presença de grandes atores já reconhecidos como bons vilões. Porém, não vai além disso. Quem quiser ter uma diversão rasa, encontra um bom entretenimento, e ainda tem a expectativa de, logo mais, poder ver nas telas a sua continuação, o que não deve demorar a chegar.

Assista ao trailer:

Os Três Mosqueteiros (The Three Musketeers, 2011, EUA/Inglaterra/Alemanha/França)
Direção:
Paul W.S. Anderson
Roteiro: Alex Litvak e Andrew Davies
Elenco: Milla Jovovich, Orlando Bloom e Christoph Waltz
110 Minutos

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: